Anteriormente, descrevi os personagens principais desta história:

  • Alexandre, o protagonista, um homem começando um curso de design em uma faculdade.
  • Valentin, um de seus amigos mais velhos, interessado em ser um esgrimista e trabalha para ajudar sua irmã.
  • Sam, colega do ensino médio, estudante de direito.
  • André, que conheceu no vestibular, também estudante de design e mais estudioso que Alex.
  • E Rosemarie, namorada de Valentin, que ajuda sua irmã, respeitando os limites que estabeleceram.

Como dito na primeira parte, a ideia é explorar o seu relacionamento com estes personagens, mantendo a pressão da faculdade: é mais fácil aceitar, do modo que vejo, um personagem adolescente, na escola, passando todas as tardes com amigos, fazendo o que querem, e ainda assim ser um excelente aluno, do que aceitar este mesmo comportamento de um jovem adulto no primeiro ano da faculdade.

Pretendo passar um tempo com estes personagens, ao longo de um ano, e vê-los crescer no próximo: não faz sentido os personagens estarem estagnados até você, o jogador, mudar seus status quo. Se você passa seu tempo com Sam e André, Valentin pode estar se inscrevendo em uma competição, enquanto pensa em sua vida com Rosemarie, e assim por diante, e na próxima vez que falar com ele você verá que sua vida continuou: sim, vocês ainda são amigos, mas ele continuou vivendo, não parou porque você decidiu que não ia conversar com ele.

Cada relacionamento, como dito, foi pensando para refletir uma amizade, seja aquela formada na infância, as recentes… e explorar como os personagens veem uns aos outros: como Valentin, um homem sério, vê Sam, um mulherengo? É diferente de como ele vê outros assim no bar, só porque ele é seu amigo?

Uma parte fundamental da trama é que não quero que a cada ano um personagem esteja em um acidente, ou explosões, ou tiroteios… penso ser uma maneira muito simples de criar emoção, e não se encaixa na minha visão: ao invés de uma bomba que explodiu a faculdade, prefiro um projeto que toma mais do seu tempo para ser feito, forçando Alex a trabalhar sozinho.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *