Este é um conceito, que ainda deve ser pensado e balanceado futuramente.

Na definição mais básica, esse é um jogo de xadrez que usa três tabuleiros distintos: o comum, 8×8, um um pouco menor, 5×5, e o 3×3. Até agora, pensei nestas regras:

  • Cada jogador recebe dois tabuleiros, um para o 5×5 e um para o 3×3. Eles devem ser colocados no lado do tabuleiro 8×8, de uma forma que os tabuleiros dos dois jogadores estejam na mesma direção.
  • Quando você se move no 5×5 ou no 3×3, sua posição, no tabuleiro 8×8, irá mudar em uma escala maior: no 5×5, seu movimento é duas vezes mais efetivo, então se você se move um espaço no 5×5, você move dois no 8×8. No 3×3, você vai por extremos: se você se move apenas um espaço no 3×3, você se moverá, no 8×8, na mesma direção até estar em frente à algo.
  • Se o seu movimento iria além do tabuleiro, o movimento irá parar neste limite.
  • Fazer um salto – ir para outro tabuleiro – só pode ser feito em um espaço vazio.
  • Quando você salta, você não pode fazer um movimento.
  • Cada plano suporta apenas uma peça.
  • Se dois jogadores possuem uma peça no mesmo plano, elas não podem se mover, precisando ir para outro.
    • Se os jogadores começarem a arrastar o jogo, apenas movendo os planos e mantendo o status quo, depois de algum tempo, a ser definido, o jogo acaba, e ambos perdem.
  • Uma peça no 5×5 pode apenas capturar um peão no 8×8, quando fazendo o salto. Caso contrário, está presa ali.
  • Se você está no 3×3, e quer ir para o 8×8, você deve ir pelo 5×5: porém, se o 5×5 está ocupado, você deve mover a peça para o 8×8, para então a peça do 3×3 fazer a volta.
  • Um peão pode apenas “melhorar” se atravessou o tabuleiro no 8×8.

No momento, penso que é isso: eu gostaria de desenvolvê-la mais, mas há a necessidade de pensar em como balancear tudo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *