A ideia do jogo é permitir jogadores criarem padrões, e esses padrões serem aplicados à diferentes personagens que se enfrentarão.

Simplesmente, o jogo é um “jogo de navinha” – você controla uma nave, atira em outras naves e elas atiram em você –, mas seu principal objetivo é criar um inimigo para outros jogadores, dando ordens diretas ou seguindo seu movimento:

  • Dar ordens diretas é quase como programação visual: você possui um conjunto de opções para seu personagem, o inimigo e o cenário, e cabe a você determinar seus parâmetros, se deve atirar em um inimigo em determinado alcance, tentar fugir para algum lugar… quanto mais naves você destrói, e conseguir melhores pontuações, mais espaços para parâmetros você recebe.
  • Seguir seus movimentos é exatamente o que diz: você irá gravar seu jogo, com movimentos e ataques, e em batalha seu personagem irá replicar esses movimentos. Quanto mais naves você destrói, mais tempo você tem para gravar ações.

Como dito antes, a ideia é que cada inimigo que você enfrente, sozinho ou no multiplayer, foi desenvolvido por outra pessoa: alguém decidiu que o personagem iria atirar apenas em uma linha reta, um que decidiu que a nave ia andar em círculos e então atirar… pensei em permitir que os jogadores customizassem suas naves, mas ao mesmo tempo que permitiria que jogadores com rank o bastante desenhassem inimigos que pareçam chefões, alguns jogadores iriam apenas colocar mais armas, e escudos, e tentar quebrar o jogo com inimigos superpoderosos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *