Este é um RPG tático sobre um departamento de polícia, e suas abordagens para diferentes situações. Não há superpoderes, ou monstros, ou vidas para vários personagens. É algo mais similar ao jogo XCOM: se você está incapacitado, você não será efetivo. Se você morreu, você perdeu este personagem.

Não há classes, também: você tem diferentes habilidades para diferentes personagens, que podem te permitir, ao invés de neutralizar uma ameaça com armas, conversar com os criminosos e prendê-los pacificamente.

Cada missão possui um objetivo: resgatar um refém, desarmar uma bomba, ou pacificar uma vila. Como você irá fazê-lo é sua escolha: você deve apenas se importar com o quão bom, ou mal, você parece. Se você mata muitas pessoas, inocentes podem correr e denunciar sua posição para os criminosos, enquanto parecer bom pode fazê-los lhe entregar informações que normalmente você não teria.

Eu imagino o jogo mais “sujo” possível, sem muitas cores, algo bem melancólico, mas com sangue, drogas e vítimas com cores fortes, os reforçando na cena. Não haveriam muitas diferenças entre inocentes e criminosos – eu quero que o jogador pense, então aja: a pessoa está carregando uma arma? Conversou com alguém? O jogador deve ser capaz de interrogá-los, ou apenas neutralizá-los, sem usar armas letais.

Meu objetivo é trazer a sensação de um filme policial, onde todos lhe procuram e você não sabe em quem confiar, além do seu próprio time. Até mesmo em missões com reféns, onde você deve resgatá-los,  eu quero que o jogador pense em suas ações, para ser capaz de fazer o que não é esperado: algumas vezes, o plano perfeito pode não ser ideal, e fazer o que ninguém faria pode ser uma melhor solução que o correto.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *