Este é um jogo, situado na idade média Européia, onde cada jogador assume o papel de uma viajante.

Eles tem apenas um objetivo: ter sucesso. Como eles podem conseguir este sucesso? Possuindo recursos o suficiente, ou sendo o último jogador vivo. No entanto, não acredito que estes jogo deve ter apenas um vencedor. Prefiro que este jogo ofereça a chance de todos os jogadores ganharem, se confiarem uns aos outros. A razão que causa essa confiança é o ciclo de dia e noite.

Cada turno é dividido em dia e noite, ambos permitindo ao jogador realizar duas ações. Durante o dia, os jogadores podem negociar entre si, tentando completar seus objetivos – se você precisa de cem troncos, você pode vender sua carne para comrá-los -, ou vender para o mercado, ou tentar conseguir recursos na floresta. Durante o dia, as ações são públicas: todos sabem o que você está fazendo, não há como escondê-las.

Durante a noite, o jogador também pode ir para a floresta conseguir recursos, mas também pode tentar enfrentar alguém. Enfrentar alguém significa que, se não prepararam uma defesa, você pode matar um jogador e conseguir o que ele tinha. Se preparam defesas, nada acontece. Durante a noite, as ações são secretas: cada turno, todos, exceto um jogador, devem fechar seus olhos: o jogador escolhido para realizar as ações irá revelá-las, dando aos jogadores os recursos devidos e verificar se houve algum combate: se não haviam defesas, o jogador morre. Se haviam, ele deve revelar quem tentou assassinar algum jogador. 

Eu quero este elemento de mistério: se ninguém tentou matar outro jogador, todos podem ganhar o jogo. Pode tomar mais tempo, é claro, mas ninguém iria perder “de verdade” – os jogadores podem decidir que o último a cumprir seu objetivo perde o jogo, mas essa foi decisão deles. Matar alguém cancela essa ideia: você está tirando alguém do jogo, e se você fez isso direito, ninguém vai descobrir.

Para permitir esse mistério, é necessário a criação de cartas de ação, com três espaços vazios, e diversas fichas. Então você coloca “Verde”, a sua facção, “Assassinar”, sua ação, “Vermelho”, o inimigo que você quer matar, todas viradas para baixo. Quando todos estiverem prontos, você coloca a sua carta a sua frente, e fecha seus olhos. Apenas o jogador que irá realizar as ações saberá a verdade: no jogo ideal, todos tentariam descobrir quem é o assassino, se houver um, quem ele é, e esperar seus turnos de realizar as ações, sabendo que apenas assim eles iriam permanecer em segredo. E, se houve uma tentativa de assassinato, os jogadores devem decidir por si mesmos o que fazer: matar apenas o jogador que está tentando criar o caos, ou matá-lo e eliminar, também, o resto dos jogadores.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *