Este projeto foi para um Game Design Challenge, onde o jogo deveria usar as duas alavancas analógicas. Aqui está o link para o original.

O jogo que projetei se chama The Drive.

Porque The Drive? É um jogo simples, onde você dirige por cidades, estradas, e quase qualquer coisa que seu carro, comum e simples, pode atravessar. Mas não é um jogo arcade, onde você gira diversas vezes, explode tanques de gasolina está intacto: é um jogo entre a ideia do arcade com simulação mais realista.

É um simulador, porque você não move o carro como normalmente controlaria. Você precisa girar o carro? Você precisa saber quanto você precisa girar seu analógico para corresponder à rotação do volante, então não é só puxar o analógico para a esquerda: você deve mover o analógico apenas o suficiente para mover o carro para esquerda, e quando acabar a curva, deve voltar o analógico à sua posição original, deixando o carro alinhado.

E o outro analógico? Ele é a transmissão manual. Não, não há carros automáticos. A ideia é ser um simulador, você deve troca de marcha quando andando, se você parou você deve colocar a marcha correta, e acelerar o carro no modo correto, ou irá danificar o carro, e, é claro, você não quer falhar no seu emprego de levar alguém á outra parte da cidade. E, fazendo você trocar de marcha com o analógico direito, usar o volante com o analógico esquerdo, acelerar com o analógico direito e frear com o analógico esquerdo, você ganha alguns botões para interagir com o seu carro.

Você viu algum hambúrguer no banco ao seu lado? Pegue e o coma. Claro, tome cuidado para a polícia não te ver. Mas você pode fazer, se quiser. Ou ajuste a estação de rádio. É seu carro, afinal, você pode fazer suas próprias decisões.

E o espírito do arcade? A cidade não é um pouco de laranja e cinza. É colorida, viva, nada entediante. E eu quero que seja dessa maneira de forma que, mesmo sendo difícil entender os controles, seja uma experiência divertida. Sim, pode ser entediante, você vai ficar preso no tráfego, pode ser atingido por outro motorista, pode ser punido por infringir leis de trânsito, ou até ser multado apenas porque o policial quer.

Mas eu quero que seja assim. Estou falando de dirigir, apenas dirigir, em uma cidade diferente de qualquer uma que você já viu. Uma cidade colorida, que você quer se perder, que fará você dirigir entre alguns becos e descobrir novos e incríveis prédios, uma cidade onde qualquer lugar que você dirija lhe trará uma coisa nova, que te fará pensar “eu vim até aqui, gastei muito dinheiro e tempo com gasolina, mas eu gostei e vou voltar depois.”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *