Um projeto feito para um Game Design Challenge sobre um pedaço de história. Você pode ver o original aqui.

Meu jogo é sobre Zumbi dos Palmares, um dos mais famosos líderes da história brasileira, líder do maior quilombo – locais onde antigos escravos iam após se tornarem livres, de um jeito ou de outro -, tornando-se um ícone de resistência contra o trabalho escravo no período colonial.

A razão porque vejo Zumbi como um personagem épico é o fato que era rodeado por lendas. Pessoas diziam que era imortal, e um gênio estrategista. Mas ainda assim, não é por essa razão que o vejo como o personagem ideal: Ele era um homem que resgatava escravos, mas também tinha escravos.

O jogo tem uma premissa básica: você cria sua lenda, cria seu quilombo, e deve sobreviver. Você pode escolher se será visto como alguém que liberta escravos, ou alguém que os possui. Por razões óbvias, haverá combate e estratégia neste jogo.

A estratégia se refere à fazer seu quilombro crescer: envie pessoas para fazendas, tentando conseguir mais pessoas para sua base, ou invista em recursos para melhoras suas condições de vida, seja por conseguir comida ou produtos artesanais para trocar com outras pessoas. Seu maior recurso são pessoas, então não precisa se preocupar com pedras ou madeira, pois você é seu líder, deve se preocupar apenas com a visão maior.

O combate é baseado em guerrilha. No começo, você está sozinho, enfrentando os grupos. Sim, pode ser historicamente incorreto, mas serve para começar sua lenda e, no contexto do jogo, sua fama como estrategista e soldado. Quanto mais você luta, sozinho ou não, maior sua lenda.

Os soldados inimigos vão reagir a isso, afinal, quem pode derrotar um imortal? Você ganha mais “Pontos de Lenda” agindo como alguém a ser temido, seja por matar soldados sem eles te verem, ou sair do combate sem receber dano. Logo, inimigos irão fugir quando te virem, e você pode escolher entre matá-los ou não.

O meio do jogo é quando você assume o controle do quilombo, e é quando as maiores questões morais começam. Você pode enviar pessoas para salvar escravos, ou tomá-los por força, ou ainda tomar tributos de cidades menores. E, é claro, você não terá nenhuma punição por escolher estas opções. Apenas a sua lenda muda: Sendo um líder benevolente, mais escravos virão pedindo ajuda, mas ser um líder “mal” deixará as pessoas com medo, fazendo você e seu quilombo conseguirem recursos melhores pela força.

O fim do jogo é sobre a Guerra dos Palmares, e tentando sobreviver. Você comanda seu povo, e deve resistir o máximo possível. O jogo acaba com o jogador morto pelas mãos de Domingos Jorge Velho, depois de escapar do Quilombo, vivendo na floresta, novamente, como um Zumbi.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *